Publicidade

domingo, 17 de junho de 2012 NBA, outras | 12:47

MIAMI TENTA A PARTIR DESTA NOITE CONTRARIAR ESTATÍSTICA DA NBA

Compartilhe: Twitter

Às 21h de Brasília a bola sobe para o terceiro jogo da série melhor de sete entre Miami e Oklahoma City. Desta vez — e nos dois outros jogos também —, o confronto será no sul da Flórida. Se o Heat, diante de seus fãs, vencer essas três contendas, faz 4-1 no embate e sagra-se campeão pela segunda vez em sua curta carreira como franquia da NBA.

Não é fácil. Desde que o formato 2-3-2 foi adotado, em 1985, em apenas duas ocasiões o time da casa venceu as três partidas: o Detroit em 2004 e o próprio Miami dois anos depois. E ambos os times ganharam o campeonato. Ou seja, em 26 ocasiões, em apenas duas delas o time da casa venceu seus três compromissos. Percentualmente: 7,7%.

Como disse, não é fácil. Mesmo dentro de casa. Em finais, não existe grande disparidade técnica entre as equipes e do mesmo jeito que se perde em casa, ganha-se fora. O OKC, creiam, estatisticamente está vivo; estatística e tecnicamente, pois o time é muito forte.

MUDANÇAS

Como disse no texto de ontem, o Thunder precisa fazer alguns ajustes no seu time. O principal deles passa por sacar Kendrick Perkins do time. Ele tem que ser opção de banco, para o descanso de companheiros ou mesmo para alguma mudança tática durante o cotejo. Perkins como titular, como foi explicado no post passado, não está funcionando.

A saída de Perkins, a mim, significaria a entrada de James Harden, passando Kevin Durant para a ala de força quando o time estivesse defendendo. Desta forma, os chutes de três de Shane Battier seriam marcados, pois, como bem disse nosso parceiro Rodolfo, “com Perkins em quadra, a defesa de Battier fica com o (Serge) Ibaka, que fica mais preocupado em fechar o garrafão para as infiltrações de (Dwyane) Wade e LeBron (James) e em dar tocos, e acaba esquecendo Battier livre na linha dos três pontos”. Perfeito.

Some-se a disso o fato de que Durant, RW0 e Harden (foto Getty Images) jogaram juntos, nestes dois primeiros jogos, apenas 10:14 minutos dos 96 disponíveis. Ou seja, 10,5% do tempo. Isso foi limitado por problemas de faltas, mas também tem a ver com decisões de Brooks. Um equívoco. Os três, tidos como o sustentáculo da equipe, têm que estar juntos, em quadra, o maior tempo possível.

Outro dado importante para mandar Perkins para o banco: com um time mais baixo (com Perkins de fora), o OKC venceu o Miami por 127-103.

Vendo esta situação eu me lembro de uma frase do falecido presidente Vicente Matheus, que governou o Corinthians durante muitos anos, distribuídos em oito mandatos. Dizia Matheus: “Técnico não ganha jogo; mas perde”.

ESTILO

Russell Westbrook está no olho do furacão. Ou, se você preferir, na berlinda. Tudo por conta de seu estilo agressivo, de seu olhar fixo na cesta adversária. Ou, se você preferir, pelo seu estilo “fominha” de ser.

Nestes dois primeiros jogos finais, RW0 arremessou 50 bolas contra a cesta do Miami. Quatro a mais do que LeBron James, oito a mais do que Kevin Durant (cestinha das três últimas temporadas da NBA) e dois a menos do que James Harden, Thabo Sefolosha, Serge Ibaka e Derek Fisher juntos.

West arremessou 25 bolas no primeiro jogo e mais 25 no segundo. Dado interessante e importante: quando ele chuta 25 bolas em uma partida (incluindo os playoffs), o OKC tem um recorde de 7-7. Quando arremessa menos de 25, o recorde é de 53-16.

“Não vou mudar meu estilo de jogo, não importa o que as pessoas achem e não importa o que vocês (jornalistas) achem”, disse Westbrook na sessão de mídia de ontem à tarde, já em Miami. “O que eu vou continuar fazendo é dar 110% de mim em todos os jogos, como sempre fiz”.

Além de sacar Perkins do time, Scott Brooks precisa ter uma conversa séria com Westbrook. Não para pedir para ele arremessar menos, mas para pedir para ele ler com mais atenção as partidas.

TRANQUILIDADE

Enquanto o OKC queima a pestana para resolver seus problemas, o Miami navega em mares tranquilos.

LeBron James, apesar da queda de produção nos últimos quartos, tem tido um desempenho notável não apenas neste “NBA Finals”, mas em todos os playoffs também. Neles, LBJ tem médias de 30,8 pontos, 9,5 rebotes, 5,0 assistências e 2,0 desarmes. Diante do OKC, suas médias são 31,0 pontos, 8,5 rebotes, 4,5 assistências e 2,5 roubos de bola.

A performance de Dwyane Wade no segundo jogo diante do Thunder foi de lembrar o velho D-Wade. Anotou 24 pontos, com um aproveitamento de 10-20 nos arremessos. Ajudou também com mais seis rebotes e cinco assistências.

E Chris Bosh confirmou também neste segundo embate que não tem qualquer limitação física por conta da lesão muscular no abdômen. Foi titular pela primeira vez desde que saiu do departamento médico e jogou por 40:23 minutos. Marcou 16 pontos e pegou 15 rebotes, sete deles no ataque.

Se esses três jogadores atuarem em um nível de excelência, por mais que os três do OKC joguem no seu máximo, na somatória do desempenho o trio do Miami leva a melhor, pois é melhor, apesar da grandeza de Kevin Durant. Se isso acontecer, o Miami pode (repito: pode) fazer três vitórias em casa.

Isso tudo, no entanto, é teoria e teoria se encaixa bem no papel. Na quadra são outros quinhentos.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

12 comentários | Comentar

  1. 32 D4n 17/06/2012 23:35

    Bela análise Sormani. Perkins não se encaixa no estilo do Miami se tornando inútil. Abs

  2. 31 Sergio 17/06/2012 20:48

    Sormani, não acredito que a série se encerre em Miami. E acredito que o fiel da balança do jogo de OKC é mesmo RW, por mais que concorde com a nulidade ofensiva de Perkins. Mesmo na hipótese de Harden ser titular no lugar de Perkins, se RW continuar a não ter leitura de jogo como no jogo 2 (e isso é completamente diferente dele diminuir seu ímpeto ofensivo), OKC vai continuar oscilando no ataque, e custando a ter consistência ofensiva no jogo. Afinal, é das decisões tomadas por RW que nascem a maioria das movimentações ofensivas de OKC. Para mim é essa a chave da série, mais do que o que se faz com Perkins, que aliás ninguém espera que faça mais que meia dúzia de pontos no jogo, mas que pegue mais de 10 rebotes. Acredito que RW tenda a refletir mais sobre seu jogo, por mais que negue que o vá fazer. Por isso acredito que a série volte para Oklahoma. Quanto a Perkins, acho que OKC tem 3 grandes marcadores: Ibaka, Sefolosha e Perkins (ele ocupa muito espaço). Para mim 2 deles devem estar sempre em quadra.

  3. 30 Renato 17/06/2012 19:41

    Nessas finais na minha opinião quem ta sendo o melhor time na parte coletiva é o HEAT por incrível que pareça e não ficaria muito surpreso o HEAT ganhar os 3 jogos, mas é muito difícil. O problema para OKC é que o LeBron não é o mesmo jogador das finais do ano passado, o de hoje está no modo de ataque e defendendo muito, e o mais importante esta muito focado. E o pior de tudo é que o LeBron está fazendo isso apenas dentro do garrafão pq as bolas de fora dele ainda não estão caindo, mas quando elas começarem a cair ai o OKC vai ter um problema gigante.

  4. 29 Flávio Henrique 17/06/2012 19:24

    Pelo que percebo da maioria dos que deram algum comentário ou palpite após o jogo 2 parece que por causa de um jogo o Heat passou a ser um timaço e o OKC uma equipe comum, a série está 1-1 e as duas equipes tiveram chances de vencer os 2 jogos, além disso não é todo dia que o Shane Battier vai fazer 17 pontos como nos 2 primeiros jogos, e não só pelas estatísticas mas principalmente pelos times creio que o Oklahoma City vença 1 ou 2 jogos na Flórida e feche a série em 6 ou 7 jogos e o Kevin Durant é um monstro no último quarto, parece que ele é uma maquina pois não se abala em momento nenhum

  5. 28 Marcello Queiroz 17/06/2012 19:05

    Sormani,

    É lógico que todos os jogos da série são importantes, mas vejo o jogo de hoje como importantíssimo para o Heat.
    Lembro que o OKC não foi tão bem nas duas primeiras partidas contra os Spurs e se o Heat ganhar os próximos dois jogos, não sei se este time do Thunder – talentoso nas jovem – aguentaria a pressão de 1×3 no jogo 5.

    Abraços

  6. 27 Trapizomba 17/06/2012 18:00

    MIA ganha um desses jogos e OKC ganha o outro, retomando o mando de quadra.

    Pode escrever.

    Abs

  7. 26 Orlando 17/06/2012 17:50

    Sormani, é bom lembrarmos que Westbrook não é armador.
    O menino faz o que pode e faz muito bem.

    Um Abraço!!!

  8. 25 Bruno Ribeiro 17/06/2012 17:29

    Sormani
    Por que você fica cravando que o trio do Miami vai arrebentar com o OKC, se quando chega na hora do jogo, vemos o contrário? Voce chegou a escrever um post: “MIAMI: FIM DE UM SONHO?” e da noite pro dia muda drasticamente de opiniao,

    • Teobaldo 18/06/2012 8:16

      “Não há nada de mal em mudar de opinião… desde que seja para melhor”.

      A frase é de Wiston Churchill e cabe bem em qualquer situação.

      Um abraço a todos.

    • Fábio Sormani 17/06/2012 21:35

      Bruno
      Leia com atenção os textos.
      Abs.

  9. 24 Lucas Falcão 17/06/2012 17:26

    Sormani
    Discordo que Miami esteja em águas tranquilas. No primeiro jogo, não segurou a vantagem e perdeu, no segundo, por pouco não deixa escapar a vitória. Ou seja, nada está “tranquilo” para Miami. Nada nunca estará “tranquilo” para Miami enquanto LBJ não colocar um anel no dedo.
    Abs.

  10. 23 fabiano 17/06/2012 15:09

    Caro amigos, se sacar perkins, e Durant ficar marcando Battier, Lebron e Wade vão fazer 100 pontos de infiltração!!! é o cobertor curto.
    mais ainda acho q deve trancar o garrafão, e torcer pro desempenho da linha dos 3 dimunir!!!

    • Teobaldo 18/06/2012 8:19

      Concordo com o fabiano, levando-se em consideraçao que o desempenho de LBJ de fora do garrafão é muito inferior em relação à curta distância.

  11. 22 Rodrigo 17/06/2012 14:39

    “LeBron James, apesar da queda de produção nos últimos quartos”

    Queda de produção que resolveu o GAME 2 pro Heat. Fez uma bola dificilima faltando 1 minuto, isso vc nao fala.

  12. 21 ARROZ_ 17/06/2012 14:12

    Obrigado por citar meu comentário Sormani. Mas Scott Brooks já deu declarações para a mídia gringa de que não irá mexer no seu quinteto titular. É uma pena! Tomara que ele pelo menos tenha a sensibilidade de mexer rápido no time caso eles novamente não comecem bem a partida… Grande abraço!!

    • RODOLFO 17/06/2012 14:14

      Quem escreveu o comentário acima fui eu hehehehe

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.