Publicidade

quinta-feira, 6 de outubro de 2011 basquete brasileiro, Basquete europeu | 20:20

O EQUÍVOCO CORINTIANO

Compartilhe: Twitter

Oscar Schmidt (foto) será homenageado neste sábado (8) pelo Corinthians. Vai deixar para a posteridade suas mãos no concreto da Calçada da Fama Alvinegra.

Homenagem justa, mas precipitada. Sim, pois pelo que informa o Corinthians através de sua assessoria de imprensa, o nosso Mão Santa será o primeiro jogador da história do basquete corintiano a eternizar suas mãos.

Por que o Corinthians erra? Porque o primeiro jogador de basquete da história do Corinthians a ter suas mãos perpetuadas deveria ser Wlamir Marques e não Oscar Schmidt. Ninguém jogou mais ou foi mais importante para o Corinthians do que Wlamir.

Oscar não tem culpa, mas trata-se de uma gafe imperdoável da diretoria corintiana.

Vocês sabem do meu apreço e da minha admiração por Oscar Schmidt, mas ele não jogou mais e nem foi mais importante para o Corinthians do que Wlamir. Wlamir foi o maior jogador não só da história corintiana, mas do nosso basquete também.

Bicampeão Mundial com a seleção brasileira, duas medalhas de bronze em Olimpíadas e oito vezes campeão paulista pelo time corintiano, numa época em que o Campeonato Paulista era o torneio mais importante disputado no Brasil. Numa época em que o Paulista era o atual NBB. E, é importante ressaltar, naquele tempo nossos principais jogadores atuavam por aqui e ostentavam o status de melhores do mundo ao lado de americanos e soviéticos.

HISTÓRIA

Wlamir Marques (foto) jogou muito com a camisa 5 do Corinthians. Muitos foram os jogos inesquecíveis do nosso ala, mas um deles é considerado pelo próprio Wlamir como o jogo de sua vida com o fardamento alvinegro.

Ele aconteceu no dia 5 de julho de 1965. Local: Parque São Jorge. Adversário: Real Madrid. Foi um amistoso e no final deu Corinthians: 118-109.

ADVERSÁRIO

O Real Madrid tinha acabado de conquistar o bicampeonato europeu, que na época era chamado de Copa dos Campeões, hoje em dia batizado de Euroliga. Os merengues venceram o CSKA de Moscou na decisão.

Na primeira partida, realizada no dia 8 de abril, na capital da então União Soviética, o time da casa fez 88-81. Nada menos do que 15 mil pessoas compareceram ao Palácio dos Esportes de Moscou.

Cinco dias depois, os dois times voltaram a se enfrentar. O palco foi o acanhado Frontón “Fiesta Alegre” de Madrid, com capacidade para apenas três mil pessoas.

Pequenino, mas um caldeirão. Empurrado por três mil inflamados madrilenhos, o Real venceu facilmente por 76-62 e ganhou o campeonato pelo resultado agregado: 157-150.

Emiliano Rodriguez, um ala de 1,87m de altura, foi o grande destaque do Real no jogo decisivo. Marcou 24 pontos e foi o cestinha da peleja.

Mas muito contribuiu também para o título o desempenho do pivô norte-americano naturalizado espanhol Clifford Luyk. Na primeira partida, em Moscou, Luyk, do alto de seus 2,02m de altura, cravou nada menos do que 30 pontos e foi o cestinha do confronto.

Moncho Monsalve, que dirigiu a seleção brasileira antes de Rubén Magnano asumir o comando, fazia parte do Real Madrid. Mas, lesionado, não entrou em quadra em nenhuma das duas partidas.

(Na foto, lance da partida entre Real e Kisa-Toverit Helsinki, da Finlândia, vencida pelos espanhóis por 97-51.)

CARDÁPIO

Depois de conquistar o bicampeonato europeu, o Real Madrid presenteou seus jogadores com uma excursão pela América do Sul. Chegou a São Paulo para apenas uma partida, esta contra o Corinthians, em São Paulo.

Antes de desembarcar em terras tupiniquins, os madrilenhos fizeram três jogos na Argentina, dois no Chile e um no Uruguai. Trouxeram na bagagem, além de todo o fardamento de jogo, o pivô Bob Burgess contundido. Burgess tinha se machucado na vitória diante do União Espanhola do Chile.

O Corinthians acabara de conquistar o Campeonato Paulista. Manteve-se invicto durante todo o segundo turno. Era considerado pelos espanhóis como o maior adversário desta excursão pela América meridional.

Os espanhóis, no entanto, chegaram ao Brasil com a faixa carimbada. Isso porque perderam o primeiro jogo da excursão (mostrando nítido cansaço da viagem) para o Obras Sanitárias da Argentina.

PREOCUPAÇÃO

Wlamir Marques era dúvida para a partida contra o Real Madrid. Estava com uma alergia nos olhos fruto de um remédio que tomara um dia antes do jogo para combater um resfriado.

No dia da partida, à tarde, o médico do Corinthians foi até a casa de Wlamir e aplicou-lhe uma injeção antialérgica. Pra azar dos espanhóis, o medicamento foi eficaz: o inchaço desapareceu e Wlamir pôde jogar.

Entrou em quadra e barbarizou: marcou nada menos do que 40 pontos. Isso mesmo, 40 pontos no bicampeão europeu numa época em que não havia a linha dos três pontos.

Sua pontuação foi fundamental para que o Corinthians vencesse por 118-109.

Mas o jogo não foi eletrizante apenas por conta da atuação de Wlamir. Emiliano Rodriguez, considerado o melhor jogador europeu e que foi decisivo na final diante do CSKA, lembram-se?, foi um feroz adversário.

Rodriguez se destacou não apenas pelos 30 pontos anotados, mas principalmente por ter anulado um de nossos maiores jogadores: Rosa Branca. O brasileiro, em noite não muito feliz, não pontuava e nem conseguia conter o espanhol.

Apesar da grande atuação de Rodriguez, o cestinha do Real Madrid foi Clifford Luyk, a outra estrela do time merengue, que também foi decisivo na final europeia. Luyk anotou 33 pontos.

Moncho, recuperado da contusão, desta vez jogou. Terminou a partida com 15 pontos.

Até hoje, quando se conversa com Wlamir e o enredo se envereda pelo passado, ele faz questão de mencionar esse confronto. “Foi o maior jogo de minha carreira com a camisa do Corinthians”, diz Wlamir.

Ninguém duvida.

(Na foto, Amaury, Wlamir, Renê, Ubiratan e Rosa Branca.)

COMPARAÇÃO

Wlamir Marques gastou dez anos de sua carreira jogando pelo Corinthians. Ganhou oito títulos paulista, como vimos anteriormente. Repito: quando o Campeonato Paulista era o campeonato mais importante do Brasil.

Oscar Schmidt atuou apenas dois anos com a camisa do alvinegro do Parque São Jorge. Venceu o Brasileiro de 1996. Na época, o Brasileiro era, como hoje, o campeonato mais importante do país.

EPÍLOGO

Oscar Schmidt merece todas as homenagens que se faça a ele neste país. É um dos gigantes da história do basquete brasileira. As críticas que se fazem a ele, a meu ver, são injustas. Mas isso são outros quinhentos e no futuro a gente pode até discutir a questão.

A introdução do Mão Santa na Calçada da Fama Alvinegra é uma justiça que se faz a ele.

Mas ao justiçar um de seus grandes expoentes do basquete, o Corinthians comete uma grande injustiça com Wlamir Marques.

Autor: Tags: , , , , ,

19 comentários | Comentar

  1. 39 D4n 17/10/2011 4:48

    Que texto rico Sormani. Viajei na sua narração. Que seleção esse time do Corinthians! Um time desse hoje em dia era garantia de medalha para nossa seleção. Que o Brasil aprenda a valorizar nossos ídolos de sempre.
    Wlamir Marques, um monstro.
    Abs

  2. 38 Felipe Tavares 08/10/2011 18:02

    Sormani,

    Fala-se muito de quanto os jogadores perdem financeiramente com o lock out, mas vc não acha que o David Stern perde muito mais? O prejuízo pra ele deve ser incalculável. Os jogadores podem até arrumar uns trocados em outros mercados, mas ele vai ganhar dinheiro como? Mesmo o marketing diminui sensivelmente sem a temporada…acho que na hora H quem vai ceder é ele…

    • Fábio Sormani 08/10/2011 19:49

      Felipe
      Não só ele, mas funcionários da NBA e dos ginásios tb. Estes são os prejudicados diretamente. Indiretamente os bares tb perderão dinheiro, especialmente os que ficam ao lado dos ginásios. Enfim, a greveé ruim para todos.
      Abs.

  3. 37 Josinei - Bauru 08/10/2011 2:41

    Fábio beleza? Sempre acompanho seu blog mas na correria do dia-a-dia não consigo postar… Sei que esta super contente com a campanha do nosso Bauru Basquete, apareça no ginásio da Luso qualquer dia será um enorme prazer! Abraço

    • Fábio Sormani 08/10/2011 10:18

      Josinei
      Assisti pela TV ao jogo contra Franca. Qdo for a Bauru e o Itabom estiver jogando, com certeza estarei no ginásio do Luso.
      Abs.

  4. 36 HIROSHI 07/10/2011 23:08

    Que reportagem linda, a historia do VLAMIR MARQUES no CORINTHIANS, até hoje ele se orgulha de ter sido um jogador de Basquete do CORINTHIAS.
    Merece ser eternizado , que a Diretoria do CORINTHIAS se redima da falha e marque uma data para HOMENAGEAR O CRAQUE QUE FOI.
    HIROSHI TSUMSURA
    BAURU SP

    • Fábio Sormani 07/10/2011 23:53

      Hiroshi
      Bauruense como eu!
      Abs.

  5. 35 Luis Carlos 07/10/2011 18:43

    Que comentário desnecessário, o do Tiago.

    Para que essa agressividade em um lugar de amigos?

    Vai entender, né Sormani.

    Grande abs.

    Luis Carlos

    • Fábio Sormani 07/10/2011 19:54

      Luis Carlos
      Pois é, cada um que me aparece…
      Abs.

  6. 34 Bruno Perdigão 07/10/2011 17:53

    Olá Sormani,
    Tenho grande admiração pela pessoa do Wlamir Marques, mas nunca o vi jogando (pois sou de 1985). Muito bom poder ter contato com a história dele através de seus textos. Parabéns! Espero que a direção do Corinthians lhe escute. Abraços!

    • Fábio Sormani 07/10/2011 19:54

      Bruno
      Valeu, obrigado.
      Abs.

  7. 33 TONY SOPRANO 07/10/2011 14:02

    OSCAR REVELADO PELO PALMEIRAS

    LEANDRINHO REVELADO PELO PALMEIRAS

    ESCADINHA (VOLEI) REVELADO PELO PALMEIRAS

    SIGAN MAMANDO IMPRENSA

  8. 32 ulisses da silva 07/10/2011 13:55

    sormani eu queria que você confimasse uma informação no texto que você escerveu você destacou varios titulos do Corinthians é verdade que em 1965 corinthians também ganhou o sul amecano de clubes de basquete?

    • Fábio Sormani 07/10/2011 17:25

      Ulisses
      O Corinthians foi campeão em 1964 e 1969.
      Abs.

  9. 31 Marcio 07/10/2011 12:28

    E mais uma que a diretoria do corinthians falha, tem que homenagiar atletas que fizeram grandes historias pelo corinthians, Wlamir Marques pela historia que passou no corinthians merece muito respeito pela diretoria, no minimo essa diretoria Atual tem que prestar uma grande homegem para esse fenomeno. Se pensa muito no imediatismo barato e sem conotação, o futebol e importante mas tem que manter a tradição, o basquete corintiano sempre foi forte e caracteristica desta honrosa camisa. Hoje so se fala em Ronaldo que fez historia para o corintians, não concordo ele foi um grande jogador teve sua passagem no timão mas e aqueles que mudaram e muito a historia desta camisa, Socrates, Biro Biro, Vladimir, Marcelinho Carioca, Neto e se voltarmos mais afundo outros grandes jogadores. Essa diretoria tem que rever o passado glorioso sim, concordo com você Sormani.

  10. 30 Kao 07/10/2011 9:27

    Sormani,

    Concordo com vc que Wlamir mereceria a homenagem maior e antes que Oscar.
    Foi o maior jogador da história do Corinthians e do basquete brasileiro.
    Acho que diretores, torcida e imprensa de todos os times, cores, esportes e empresas jornalísticas, no afã da notícia, do marketing e do imediatismo do mundo atual, endeusam atletas da era midiática e se esquecem de ídolos do passado. Não é privilégio do Corinthians.
    Rogério Ceni e Raí não são melhores que Zizinho, Leônidas ou Pedro Rocha.
    Valdívia não engraxaria a chuteira de Ademir da Guia.
    Popó não não chega aos pés de Miguel do Oliveira ou João Henrique.
    Willian, grande nome do time que incluiu o Brasil no mundo do volei já é um quase esquecido.
    Penso também que poderia esperar uma data que Wlamir pudesse comparecer, se é que esse problema alegado não for em relação a direção atual do Corinthians.
    Porém temos que notar que o site oficial do Corinthians faz constar na nota em que informou sobre a homenagem que Wlamir foi convidado. Em data anterior ao seu post.

    • Fábio Sormani 07/10/2011 10:05

      Kao
      O que a nota no site do Corinthians dá a entender é que o Wlamir foi convidado para participar da homenagem ao Oscar e não que ele seria homenageado tb. Está escrito no site do Corinthians: “Outro ídolo do basquete corinthiano, Wlamir Marques também foi convidado. Mas, por motivos pessoais, não poderá comparecer ao evento”. Convidado para participar do evento em homenagem ao Oscar. Foi isso o que eu entendi. Conversei com a assessoria de imprensa do Corinthians e ela não me falou que o Wlamir seria homenageado tb. Mas vamos supor que o Corinthians tinha a intenção de homenagear os dois: se tivesse mesmo, que esperasse pela disponibilidade do Wlamir e não fizesse a homenagem apenas ao Oscar. Se vc quer homenagear seu pai e sua mãe, mas sua mãe não pode comparecer ao evento, vc homenageia apenas seu pai ou espera pela disponibilidade de sua mãe e faz a homenagem aos dois? Se de fato isso ocorreu, a meu ver é tão grave qto, pois mostra uma vez mais o descasso corintiano com o maior jogador de basquete de sua história. Sim, pois vai entrar para a história da Calçada da Fama Alvinegra que Oscar foi o primeiro jogador de basquete da história do Corinthians a ser homenageado.
      Abs.

  11. 29 Joao Luiz Marques 07/10/2011 9:01

    SENSACIONAL

    Parabéns pelo post.

    A história do basquete, aliás, a história do nosso esporte, precisa ser valorizada.

  12. 28 Trapizomba 07/10/2011 1:15

    Q timaco Sormani: Amaury, Vlamir, Ubiratan e Rosa Branca ( o Renne eu nao me lembro)

    • Fábio Sormani 07/10/2011 9:58

      Trapizomba
      Os quatro realmente foram os que mais se destacaram.
      Abs.

  13. 27 Wellington Santista 07/10/2011 1:13

    Sormani, você acha que o Muricy vai continuar no Santos em 2012, independente do resultado do mundial? Há alguma coisa muito estranha na relação técnico/jogadores na Vila Belmiro…

    • Fábio Sormani 07/10/2011 9:57

      Wellington
      Vai depender mto do que o Santos fizer no Mundial.
      Abs.

  14. 26 Raul D' Avila 07/10/2011 0:16

    Parabéns pela matéria isenta, correta e justa. Oscar merece. Wlamir também e mais, pelos números e pela dedicação às cores do time que não é o meu. Há tempo de corrigir o ato falho.

  15. 25 Diogo Aquino 06/10/2011 22:37

    Salve Sormani!

    Pra variar você posta novamente informações essencias a formação histórico/cultural do basqueteiro dos dias atuais.

    Acho que a leitura do seu blog deveria ser obrigatória a cada guri que pega numa bola laranja.

    Meus parabens!

    Mas ao ler esse post e lembrar de uma linha de posts que vocÊ costumeiramente faz.

    Acho que você seria a pessoal ideal pra satisfazer uma curiosidade minha e provavelmente de outros basqueteiros.

    No caso, o que você acha, de aos poucos, ou eporadicamente, ou em um dado momento específico, postar uma seleção com os 5, 10 ou 12 atletas mais importantes das equipes mais tradicionais da história do basquete nacional, como: Franca, Flamengo, Sirio, Monte Libano, Cotinhtians e etc…

    Algo pareceido com o que você fez com a Seleção Brasileira. Aquilo foi uma aula de história do basquete nacional.

    Fica o apelo do fã, hehehe…

    • Fábio Sormani 06/10/2011 23:56

      Diogo
      A sugestão é mto boa. Vamos ver se no futuro a gente fala sobre isso.
      Abs.

  16. 24 ulisses da silva 06/10/2011 22:23

    sormani essa atual deretoria do corinthians não sabe quem foi valmir marques nem que basquete do corinthians tem uma históra tão rica é linda

  17. 23 Paulo Roberto de Almeida 06/10/2011 22:09

    Olá, Sormani.

    Gosto muito do jeito que ele comenta os jogos pela ESPN. Conhece muito o basquete.

    Olha a ficha dele:
    http://www.cbb.com.br/atletas_tecnicos/atleta_tecnico.asp?cod=3257&tipo=3&msb

    Quanto diferença com os americanos: eles sabem reconhecer os grandes ídolos do passado. E não é só basquete… tem futebol americano, beisebol, hóquei no gelo, patinação artística e por aí vai… é capaz de eles terem até hall da fama para o futebol…

    E que falta de educação de certos “leitores”…

  18. 22 Bruno de Camargo 06/10/2011 21:30

    Sormani, os dois fariam o molde na mesma cerimonia, mas o wlamir não pode e cancelou, ai para não cancelar a cerimonia ela será feita só com oscar, e assim que possivel com o wlamir.

    Será tbm uma bela cerimonia.

    • Fábio Sormani 06/10/2011 22:03

      Bruno
      Não foi o que a assessoria do Corinthians me informou. Além disso, se o Wlamir não pode ir no sábado, que se marcasse outra data.
      Abs.

  19. 21 tiago 06/10/2011 20:24

    Seu mane, ele foi convidado mais nao podera ir…vai se informar.

    • Fábio Sormani 06/10/2011 20:33

      Tiago
      Não falei sobre convite, seu tonto, falei sobre Wlamir ser eternizado, o que não ocorreu. Leia o texto com atenção, se é que vc sabe ler.

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.